quarta-feira, março 22, 2006

Luiza Neto Jorge: toda a música para sempre

Edward Hopper 1932 http://www.hopper.com.br/obras/indexobras.htm

A casa do mundo

Aquilo que às vezes parece
um sinal no rosto
é a casa do mundo
é um armário poderoso
com tecidos sanguíneos guardados
e a sua tribo de portas sensíveis.

Cheira a teias eróticas. Arca delirante
arca sobre o cheiro a mar de amar.

Mar fresco. Muros romanos. Toda a música.
O corredor lembra uma corda suspensa entre
os Pirinéus, as janelas entre faces gregas.
Janelas que cheiram ao ar de fora
à núpcia do ar com a casa ardente.

Luzindo cheguei à porta.
Interrompo os objectos de família, atiro-lhes
a porta.
Acendo os interruptores, acendo a interrupção,
as novas paisagens têm cabeça, a luz
é uma pintura clara, mais claramente lembro:
uma porta, um armário, aquela casa.

Um espelho verde de face oval
é que parece uma lata de conservas dilatada
com um tubarão a revirar-se no estômago
no fígado, nos rins, nos tecidos sanguíneos.

É a casa do mundo: desaparece em seguida.

Luiza Neto Jorge, O seu a seu tempo


http://www.geocities.com/ail_br/luizanetojorgeouapresentacao.html

http://poesiaseprosas.no.sapo.pt/luiza_neto_jorge/poetas_luizanetojorge01.htm

http://maniasymanias.blogspot.com/2005/12/luiza-neto-jorge.html

6 comentários:

KIM PRISU disse...

Lindo... bom dia... com sol e cor

MAM disse...

Obrigada por ter vindo até cá. Eu farei o mesmo com o seu lugar. agrada-me de sobremaneira o bilinguismo em alyernância. parabéns.
armandina

Nuno Gouveia disse...

Parabéns pelo seu blog.

Lúcido, sem a arrogancia da lucidez.
belo, sem a arrogancia da beleza.
comovido, sem a arrogancia da comoção.

sabe bem ser visita de corpo inteiro.

Nuno Gouveia

dng disse...

estes posts sabem mesmo bem



dng (kultivo)

fernanda f disse...

Agradeço a referência ao meu humilde blogue, o maniaymanias.
Ainda tem um quadro meu que me comprou quando dávamos aulas na Damaia?

fernanda f disse...

Ah, o poesias_e_prosas também é meu...