quinta-feira, junho 08, 2006

Paulo Sarmento: Sede sedentos. Fazei-vos mendigos de tudo.

Picasso, Pobres al borde del mar (1903)




Victor Gama, Pangeia
Powered by Castpost



AS INSCRIÇÕES NO CAJADO

Não compreis pão para o caminho (pelos deuses da vossa vida, não o façais!), que será a fome a conduzir-vos.

Caminhai descalços, como os cegos: vede pelos olhos dos vagabundos.

Não profirais a palavra, qualquer palavra;silenciai o pensamento (pelos deuses da vossa vida, silenciai o pensamento!).

Não sejam ultrapassados os vagabundos, para que não os
percais.

Deixai crescer viçosa a morte, como seara ressequida (pelos deuses da vossa vida), deixai crescer viçosa a morte. Ampliai-vos em desolação.
Abri-vos ao vento suão, com narinas de dromedário.


Sede desertos. Fazei-vos mendigos de tudo.


Paulo Sarmento
, As ruas de saibro estão vazias
(Leitor deste blog e escritor)



4 comentários:

TsiWari disse...

Fazei-vos mendigos de tudo.



é um lema de vida.


Muito bonito!

Ultraperiférico disse...

Coisa linda. Hei-de reler e reler. Belo post.

Parabens do Propranolol.

alecerosana disse...

A quem deverei dar os parabéns? A quem escreveu? Ou a quem divulgou?
...fazei-vos mendigos de tudo...

MAM disse...

A coisa linda "disto" é sermos caçadores do talento dos outros, que vamos recolhendo aqui e ali, e entrecruzando. Como uma manta de retalhos que todos cosemos. Há entre os bloguistas uma multidão de gente anónima - que provavelmente anónima continuará - que escreve com talento capaz de galgar as distâncias do desconhecimento generalizado. A eles deixo aqui a minha gratidão pelo que me tem sido dado descobrir e aprender. O infinito está, afinal, ao alcance de muitos de nós. Ainda bem.

abraço
armandina maia